X-tense - 17.12.20

Eu tenho os visto pedir máscara e distanciamento
A quem tem vivido a uma máscara de distancia deles
E dreds tinham ganho asas a testar o cimento
Alguns a soar a sirene quanto mais custa o acidente
"Sonhassem menos" diz o diabo que Deus 'tá em silêncio
Estudasse em vez ser Picasso, é aceitar a sentença
Lançar CDs e merchadising é quase ofensivo
Basta pensar que alguns deles são pais se é tão fácil dizer
Nem paga a chatice deles

Não é lamentar, é elementar, não é ilimitado
E ninguém 'tá a encontrar os likes na pirâmide alimentar
Não me posso queixar, tropa, nem se trata de bolsos cheios
Não saí do modo "escassez" só por ter visto novos paychecks
Se tu tocas no fundo, demora que até que cures de não olhar o futuro
Por ovos e atum, se não choro é porque
A memória não é curta e a sorte é macumba.
É estranho eu dizer que a minha sorte é eu tar só e sem putos mas
Verdade seja dita, eu não 'tou a esperar vacina
Para que minha sina siga

Eu não aguardo cifrões nem parecido pa sair o meu single
Mas sou sincero se me disser semi-agradecido à China
Não eu não disse isso, retiro que disse antes
'Tás a ser egoísta, isso faz-te ignorante
Mas foi o que eu senti
Faço isto por quem?


Foi como se alguém dissesse "respira por um momento"
Cego e virado do avesso tão é vírus de um Morcego né
Não sei se é vírus ou é politica, no fim é ver quem ri melhor
Nossa vida é de um CEO
Felizmente eu só perdi guita, não me 'tou a sentir vitima
Boy finalmente existiram motivos pa eu respirar
Xiça, olha a vista da colina que eu subi mano
Daqui são formigas já dá pa sentir vertigens
Vida já me humilhou e fez-me de mim um iman de limões
Já me alimentou a milho e deu-me a luz no love de milhões
Por mais que eu partilhe o quão na merda estive eu,
Acho que não é possível, pintar com veracidade
Sem me foder a privacidade, pôr-me em carne viva
E se é pa ser santificado prefiro um diabo sincero
Sim senhor. São as minhas pegadas antigas
Mas os sapatos no pé tão firmes, pedras incluídas
Tu vês-me a dançar com um pé com feridas e é mais belo ainda
Nem sei se é sapato ou se é patins de tanta merda que pisei
Poe o beat shit eles pensam que temos o mm sonho
E todos queremos ser Veloso

Pensam que eu ambiciono contar vários temas de Ouro
Eu quero que se foda, tenho os meus há um ano à espera na editora
E nada contra o trap deles e os Adlibs, mexem comigo, sou reckless
É amnésia, eles esquecem-se e o X-TENSE é que começa
Não peçam que o esclareça que essa atenção não é a intenção
Vejo a beleza na diferença mas o interesse era Vendetta
Lembro-me de pisar no Sudas com a atitude de que isto é tudo meu
Mas confuso, como é que pus aqui o cu dred?
Mano o meu Karma não é estrela, meu cadáver não é cera
Mesmo cigano, oiço as palmas, não sei lê-las
Até que "Carregue RAP e não carregue REC"
Sucesso é o meu sossego eu vivo num desasucesso
Há de chegar a hora e a "melhor parte da anedota"
Vai ser completar a obra e um dia deita-la fora
Fama com caralho que a foda

E sem ofensa se também sonhas com isto
Sem ofensa se fazes força por mim
Mas sem ofensa isso pouco conta no fim, né
Vai só foder a merda toda de novo

Writers: Nuno Barreiros

Lyrics ©

Lyrics licensed by LyricFind