A banca 021 - Pra viver (meninos também choram)

Se você olhar fora da tela
E passar daquela porta
Vai ver além das estrelas
O que realmente importa
Realmente importa
Pra viver, pra viver
Pra viver, pra viver

Segura a minha mão
E não solta, e não solta
Ontem foi solidão
Mas joguei fora, eu joguei fora

Segura a minha mão
E não solta, e não solta
Ontem foi solidão
Mas joguei fora, eu joguei fora

O tempo cura o que a mente não esquece
Pra nós só quero um futuro justo e leve
Que o que há de dor seja breve
E que todo bem a vida nos entregue


Quero um amor pra recordar
Se quiser posso te levar
Na vida, na mente e na música

Tudo bem
Se eu chorar também
Meninos choram, choram, choram
Não preciso me esconder

Tudo bem
Se eu chorar também
Meninos choram, choram, choram
Não preciso me esconder

Somos um quadro (vida sempre) sem moldura pra nos limitar
Cansamos dos padrões, (amor sempre) foda-se os padrões
Nós precisamos dar as mãos e mostrar que é possível (vida sempre)
Uma nação unida é sinônimo do imbatível

(Amor sempre) Tudo é politica
Somos uma banda que nasceu no gueto
E pelas dificuldades (vida sempre) que se vive no gueto
Gratos e inspirados por todas as flores
Que vieram do gueto antes de nós (amor sempre)
E por todas as que florescem no agora (vida sempre)
É só regar os lírios
O futuro é coletivo, vamo (amor)

Writers: Hugo Rodrigues Macedo , Juan Carlos De Carvalho Quintino Nogueira , Felipe Costa Porto de Sa , Gabriel Lincon E Silva Santos

Lyrics ©

Lyrics licensed by LyricFind