UCLÃ - Em Vão

808 Luke

É raro, confesso, de perto eu enjoei daqui
Não é do jeito que eu imaginava
É claro, confesso que se eu sumir daqui
Eu 'to melhor do que eu imaginava

Agora te peço, não vem apertar minha mão
Não fala dos meus irmãos, não cita meu nome em vão
Em vão, não, em vão, não
Em vão, não, em vão, não

Não cita meu nome em vão, não escuta meu som em vão
Sem tempo pra isso, irmão, deixando na emoção
Foda-se o seu cordão, por isso que eu não pago um tostão
Ditou no meio do camarim, perdeu igual sabão
Não paga não
De quem vai pegar no gatilho e nunca pegou não
umalastrão, teus fãs dizem que é mau, que é envolvidão
Não vale a merda que sai do teu cu, presta atenção

Virei kamikaze, chato tipo crase, você fica crazy
Porque sabe que não tem o que argumentar
Vai me ver de Civic do ano e Fazer, Havaiana branco
E pensar, tudo que esse puto quiser ele pode comprar

É que quem fala pra caralho 'tá louco pra cair de boca
Que se foda esse loki, pra arrombar a ideia é pouca
Poucas barras de ouro, imagina se eu compro roupa
Cuidado com o universo, 'cê paga pela sua escolha

Escolhi buscar respeito e mais união
Eles falaram mal de mim sem apertar minha mão
Nem olha na bola do olho e finge que é função
Desconfia de quem passa muita informação

Vou ficar rico e o Peu também vai valer o sufoco
Nós pediu pra Deus por calma, ninguém quer socorro
Eu passei fome e dividi o arroz com três cachorro
'Cês são famoso e que se foda, é pelo clã que eu corro
Pela família eu corro


Não vou dizer que eu mato, porra, eu quero paz no morro
E é claro que 'cês vota em Bolso, 'cês não vê quem morre
Eu 'to cansado desses cara tudo preguiçoso
'Cê quer saber o maior culpado? Vai no espelho e olhe

E isso aqui, esse flow quadrado de Donkey não é trap
Nessa infinita disputa superficial
E quando 'cês ver o Sos de Civic ou dentro de um Cruze
Vão saber que nós venceu e foi sendo real

É raro, confesso, de perto eu enjoei daqui
Não é do jeito que eu imaginava
É claro, confesso que se eu sumir daqui
Eu 'to melhor do que eu imaginava

Agora te peço, não vem apertar minha mão
Não fala dos meus irmãos, não cita meu nome em vão
Em vão, não, em vão, não
Em vão, não, em vão, não

Tem uns maninho reclamando que eu sumi daqui
Mas um bom malandro sempre volta pra quebrada
E eu sei que é mentira alguém falar que nunca quis sair
A fita é que o Nog continua sendo quem ser respeitado

Eu segui meu sonho, é, é muito louco até
Fica bem claro que tudo que eu faço com amor e carinho na vida incomoda os outro, né?
Vou com fé, sempre capaz de manter a humildade
Eu 'to ligado que a fama que passa e motiva quem faz valer, que é trazer a verdade

Nog, você é um playboy, tão branco que até dói
Essa luta não é sua, por aqui você é um anti-herói
Nog é muito esnobe, o Nog é muito humilde
E eu quero que se foda que a minha vida dá um filme
E eu não quero a batalha de ninguém (não)
Lutar pelo meu, isso eu fiz bem (aham)
Eu sei quanto tempo que eu tenho pra falar o que for e calar o que dizem
Eu sigo na calma de um Sensei, é a vida que vira meu refém
E a cada cartada certa ela me chama de meu bem, meu bem

É raro, confesso, de perto eu enjoei daqui
Não é do jeito que eu imaginava
É claro, confesso que se eu sumir daqui
Eu 'to melhor do que eu imaginava

Agora te peço, não vem apertar minha mão
Não fala dos meus irmãos, não cita meu nome em vão
Em vão, não, em vão, não
Em vão, não, em vão, não

Lyrics licensed by LyricFind