G.r.e.s paraíso do tuiuti - O santo e o rei: encantarias de sebastião

Vem comigo Tuiuti (oh oh oh)
A luta continua meu povo (oh oh oh)
Abriu a porta da senzala (oh oh oh)
É pegada de africano hein (oh oh oh)
Vamos lá

Todo vinte de janeiro nos altares e terreiros
Pelos campos de batalha
Uma vela pro divino
O imperador menino
Um Sebastião não falha

Nas marés, o desejado
Infiéis pra todo lado
Enfrentou a Lua cheia
No deserto, um grão de areia
Dom Sebastião vagueia
Sem futuro, nem passado

Laia laia no deserto, um grão de areia
Dom Sebastião vagueia
Sem futuro, nem passado

Renasce sob nós, um caboclo encantado
Na praia dos lençóis, é o touro coroado
Vestiu bumba-meu-boi
Até mudou o fado
No couro do tambor foi batizado

Poeira, ê poeira
Pedra bonita pôs o santo no altar
Sangrou a terra, onde a paz chorou a guerra
Mas ele vai voltar!

Poeira, ê poeira
Pedra bonita pôs o santo no altar
Sangrou a terra, onde a paz chorou a guerra
Mas ele vai voltar!

Rio, do peito flechado
Dos apaixonados
Rio-batuqueiro
Oxossi, orixá das coisas belas
Guardião dessa aquarela
Salve o Rio de Janeiro!

Orfeus tocam liras na favela
A cidade das mazelas
Pede ao santo proteção
Grito o teu nome no cruzeiro
Ó, padroeiro toda minha devoção

No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião

No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião


Todo vinte de janeiro nos altares e terreiros
Pelos campos de batalha
Uma vela pro divino
O imperador menino
Um Sebastião não falha

Nas marés, o desejado
Infiéis pra todo lado
Enfrentou a Lua cheia
No deserto, um grão de areia
Dom Sebastião vagueia
Sem futuro, nem passado

Laia laia no deserto, um grão de areia
Dom Sebastião vagueia
Sem futuro, nem passado

Renasce sob nós, um caboclo encantado
Na praia dos lençóis, é o touro coroado
Vestiu bumba-meu-boi
Até mudou o fado
No couro do tambor foi batizado

Poeira, ê poeira
Pedra bonita pôs o santo no altar
Sangrou a terra, onde a paz chorou a guerra
Mas ele vai voltar!

Poeira, ê poeira
Pedra bonita pôs o santo no altar
Sangrou a terra, onde a paz chorou a guerra
Mas ele vai voltar!

Rio, do peito flechado
Dos apaixonados
Rio-batuqueiro
Oxossi, orixá das coisas belas
Guardião dessa aquarela
Salve o Rio de Janeiro!

Orfeus tocam liras na favela
A cidade das mazelas
Pede ao santo proteção
Grito o teu nome no cruzeiro
Ó, padroeiro toda minha devoção

No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião

No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião

No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
No Morro do Tuiuti
No alto do terreirão
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião (Sebastião nunca, nunca falha, nossa parte que me emociona)

Lyrics licensed by LyricFind