X-9 paulistana - Batuques para um rei coroado

De ogum meu padroeiro e de todos os orixás
Na pulsação que vem dos ancestrais
De ogum meu padroeiro e de todos os orixás
Na pulsação que vem dos ancestrais

Eu sou o samba, rei do povo brasileiro
Sou o batuque da X-9 nos terreiros
De ogum meu padroeiro e de todos os orixás
Na pulsação que vem dos ancestrais

Eu sou o samba, rei do povo brasileiro
Sou o batuque da X-9 nos terreiros
De ogum meu padroeiro e de todos os orixás
Na pulsação que vem dos ancestrais

Quando o toque ritmado toca o destino
Cada passo mostra o que passou
Sou um contador e conto a dor de um peregrino
Um som divino me enfeitiçou
Vi os ibejis beijarem a sorte
A morte singrar o oceano
Mudaram os ares, os mesmos olhares
Ferida no corpo, a alma espelha
Rufam tambores que marcam a pele vermelha
O som da marujada
Na tribo que festeja
Encanta a batucada
Começa a peleja

O som da marujada
Na tribo que festeja
Encanta a batucada
Começa a peleja

Rito da moça na aldeia
Tom que passeia no ar
É valor de mina longe a ecoar
Arrasta-pé no chão rachado
Poeira vagueia ao luar do sertão
Brilham forró e xaxado
Festa do divino eSão João
Gira a saia e abre a roda
Alegria transborda também na Bahia
Maracatus, caboclinhos
Seguindo caminho que a fé irradia
No ticumbí, no catopês
Pandeiros, ganzás, xequerês
Dos atabaques do jongo à folia de reis
A Zona Norte desfila e emociona outra vez


Eu sou o samba, rei do povo brasileiro
Sou o batuque da X-9 nos terreiros
De ogum meu padroeiro e de todos os orixás
Na pulsação que vem dos ancestrais

Eu sou o samba, rei do povo brasileiro
Sou o batuque da X-9 nos terreiros
De ogum meu padroeiro e de todos os orixás
Na pulsação que vem dos ancestrais

Quando o toque ritmado toca o destino
Cada passo mostra o que passou
Sou um contador e conto a dor de um peregrino
Um som divino me enfeitiçou
Vi os ibejis beijarem a sorte
A morte singrar o oceano
Mudaram os ares, os mesmos olhares
Ferida no corpo, a alma espelha
Rufam tambores que marcam a pele vermelha
O som da marujada
Na tribo que festeja
Encanta a batucada
Começa a peleja

O som da marujada
a tribo que festeja
Encanta a batucada
Começa a peleja

Rito da moça na aldeia
Tom que passeia no ar
É valor de mina longe a ecoar
Arrasta-pé no chão rachado
Poeira vagueia ao luar do sertão
Brilham forró e xaxado
Festa do divino eSão João
Gira a saia e abre a roda
Alegria transborda também na Bahia
Maracatus, caboclinhos
Seguindo caminho que a fé irradia
No ticumbí, no catopês
Pandeiros, ganzás, xequerês
Dos atabaques do jongo à folia de reis
A Zona Norte desfila e emociona outra vez

Eu sou o samba, rei do povo brasileiro
Sou o batuque da X-9 nos terreiros

Lyrics licensed by LyricFind