Rubel - Por Que Você Faz Cinema?

Para chatear os imbecis
Para não ser aplaudido depois de sequências, dó de peito
Para viver à beira do abismo
Para correr o risco
De ser desmascarado pelo grande público
Para que conhecidos e desconhecidos se deliciem
Para que os justos e os bons ganhem dinheiro
E sobretudo eu mesmo
Porque de outro jeito a vida não vale a pena

Para ver e mostrar o nunca visto
O bem e o mal, o feio e o bonito
Porque vi "Simão no Deserto"
Para insultar os arrogantes e poderosos quando ficam
Como cachorros dentro d'água no escuro do cinema
Para ser lesado em meus direitos autorais

Para chatear os imbecis
Para não ser aplaudido depois de sequências, dó de peito
Para viver à beira do abismo
Para correr o risco
De ser desmascarado pelo grande público
Para que conhecidos e desconhecidos se deliciem
Para que os justos e os bons ganhem dinheiro
E sobretudo eu mesmo
Porque de outro jeito a vida não vale a pena

Para ver e mostrar o nunca visto
O bem, o mal, o feio e o bonito
Porque vi "Simão no Deserto"
Para insultar os arrogantes e poderosos quando ficam
Como "cachorros dentro d'água" no escuro do cinema
Para ser lesado em meus direitos autorais

Writers: Joaquim Pedro De Andrade, Adriana Calcanhotto

Lyrics © Universal Music Publishing Group

Lyrics licensed by LyricFind